0
0
0
s2sdefault
20.07.2018

Limpurb transforma 106 locais de descarte irregular de resíduos em jardins

Que tal transformar pontos de descarte irregular de lixo em área verde? Esse é o projeto que vem sendo desenvolvido pela Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb) na capital baiana. A iniciativa, que visa uma mudança de comportamento com relação ao descarte indevido nas comunidades, tem dado certo. A Prefeitura, por meio da Limpurb, já transformou 106 lugares deste tipo em espaços verdes, floridos e repletos de mudas de plantas. As transformações já foram realizadas em bairros como Santa Cruz, Pirajá, Ondina, Capelinha de São Caetano, Amaralina, Liberdade, Pau da Lima, Praia Grande, São Cristóvão, entre outros.

A implantação de áreas verdes resolveu a situação de três bairros que tinham problemas críticos com descarte irregular de lixo. Na lista, a Rua Nova República, na entrada da Santa Cruz. “Era lixo e entulho de ponta a ponta. Há uns 15 dias, a Limpurb colocou vasos de plantas e as pessoas pararam de jogar seus resíduos no local. Deixou de ser um enorme 'lixão' e se transformou em um grande jardim”, conta o gerente da Prefeitura-Bairro Pituba/Barra, Raimundo Pereira, destacando que o problema era antigo na rua que fica nos fundos do Parque da Cidade.

Mudança de hábitos dos moradores também na Rua Natália Vinhais, no Nordeste de Amaralina. O gerente lembra que a escadaria era tomada pela sujeira dos descartes da comunidade. No entanto, a realidade se transformou após o plantio das mudas de árvores e recolocação das caixas coletoras. “Funciona sim. A ideia dá muito certo. Esse local também era muito ruim. Agora as pessoas parecem estar se conscientizando e não jogam mais lixo”, ressalta.

O presidente da Limpurb, Leonardo Oliveira, afirma que tem sido um trabalho com resultados significativos. “A nossa atuação não fica restrita à extinção do ponto de lixo, do ponto de vista físico. Também realizamos um trabalho de conscientização dos moradores para que não haja o descarte irregular, além de intensificarmos a fiscalização na área. De forma geral, temos um resultado muito positivo, mas só funciona se for realizado em parceria entre a Limpurb e a comunidade. Todos juntos em prol do bem maior que é a manutenção da limpeza da cidade”, comemora o gestor.

Desde 2017, a Limpurb vem estudando locais onde os moradores não cumprem o horário da coleta, gerando acúmulo de lixo e entulho e, consequentemente, a formação de um ponto de descarte irregular. A própria comunidade também auxilia nesse trabalho. Identificados os locais, a transformação é iniciada utilizando, inclusive, pneus usados, que são transformados em caqueiros e jardineiras, com terra vegetal e mudas cedidas pela Empresa Bahia Transferência e Tratamento de Resíduos (Battre). Também são utilizados caqueiros de cimento, meios fios para requalificação de passeios e até bancos, doados pela Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal).

0
0
0
s2sdefault