0
0
0
s2sdefault
15.01.2018

Limpurb realiza sonho de garoto apaixonado pelo trabalho dos garis

O blim-blém da buzina é o sinal. Sandálias nos pés, no colo da mãe e com os olhos voltados para a rua, através da janela. “Vem ver mãe, são meus colegas. Escuta o bibi. São eles, vem ver!”, alerta Miquéias Jr., de 4 anos, sempre que o caminhão compactador da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) adentra, logo de manhã, a estreita Rua Santa Rita do Recanto do Sol, na Fazenda Grande IV (Cajazeiras), para recolher o lixo das casas.

 

Na companhia dos pais, Miquéias teve uma surpresa e tanto na tarde deste domingo (14). Já distante do horário da coleta, os amigos Zoião, Titcha e Gago – apelidos dos garis Marcos Gomes, Ubirajara Fagundes e Raimundo Nonato – juntaram-se a uma força-tarefa organizada pela Limpurb para contribuir com a decoração e a alegria da festa de aniversário do coleguinha. Com a comitiva, chegaram também papeleiras, baldes de lixo e outros objetos utilizados para limpeza. Tudo para criar um clima de fantasia para a festa. De brinde, Junior ainda ganhou uma bicicleta e um mini caminhão compactador “que abre o fundo”, conforme observou o aniversariante.

 

Colegas - A paixão pelo trabalho dos coletores, a quem o pequenino chama de colegas de trabalho, começou há pouco mais de um ano, conforme explica Beatriz Pinto da Silva, mãe de Miquéias. “Isso começou quando ele passou a brincar com os celulares da casa. Numa dessas brincadeiras, achou um desenho chamado ‘Caminhão do Lixo’. Daí em diante virou ideia fixa para ele. Quando chegou perto do aniversário, me pediu: ‘mamãe, quero uma festa do lixo!’. Ainda tentamos mudar a vontade dele, mas não teve jeito. ‘Não, mamãe, tem que ser do lixo. Meus colegas de lá passam aqui, falam comigo e buzinam: bibi!, me chamando para subir e levar o lixo pra eles’. Então enviei uma carta para a Limpurb até que conseguiram a decoração, um uniforme igual ao dos colegas e ainda trouxeram um caminhão de verdade para ele ver”, contou.

 

Acostumados a uma rotina pesada, que tem início ao nascer do sol e, muitas vezes, com escala depois da meia-noite, os colegas de Miquéias não pensaram duas vezes na hora de aceitar o convite para participar da surpresa. “Nossa relação com Junior já é antiga. Sempre que o caminhão passa ele vem correndo para falar com a gente, brincar e nos chama de colegas. Temos uma relação muito boa com as crianças, e isso é gratificante, pois é um reconhecimento deles e dos pais, além do respeito ao nosso trabalho. Os meninos sobem pra rua de cueca, pijama e sem tomar café, para ver o caminhão de lixo. Isso emociona qualquer um”, afirma o gari Zoião, o mais emocionado dentre os garis, que não largava o pequeno Miquéias.

 

“Nos sensibilizamos com o pedido de Miquéias e ajudamos a realizar esse desejo. Esse aniversário é mais do que uma simples comemoração, é a valorização de um trabalho essencial, que às vezes passa despercebido pela maior parte da população. Os agentes de limpeza são peças principais neste processo e diversas vezes não são reconhecidos por isso. Ai vem um garotinho de 4 anos e consegue ver além. Isso é motivo de orgulho para nós. Apoiar o sonho de Miquéias é gratificante e esperamos que mais pessoas possam enxergar o mundo com os olhos dele, com tanto carinho e empatia”, diz Kaio Moraes, presidente da Limpurb.

0
0
0
s2sdefault